Comments (16)

  1. by SEBASTIAO GILBERTO DE CAMARGO on

    Muito boa esta EXPLANAÇÃO. Mas o profissional-parceiro que for mei pode ser o profissional-parceiro do salão-parceiro?

    1. by Deolindo Oliveira on

      Olá Sebastião!

      Sim! A legislação permite a contratação do profissional-parceiro que deverá ser pessoa jurídica e serão considerados pelas autoridades fazendárias como pequenos empresários, microempresários ou microempreendedores individuais (art. 1º-A, § 7º, Lei nº 12.592/2012).

      Qualquer dúvida estamos a disposição!

  2. by Giovana Roldan Callegari on

    olá, boa noite.
    meu nome é giovana e estou tentando emitir a primeira nota fiscal por parte do salão.

    Eu entendi todos os procedimentos, porém tenho uma dúvida em relação as deduções.

    na prefeitura de sp, o portal habilita o campo de deduções por conta do código de atividade (cabeleireiros), o salão está enquadrado no simples nacional. ou seja, no campo valor tri
    desta forma, como procedo? preencho no corpo da nota somente valor liquido tributavel desta nota?

    1. by Deolindo Oliveira on

      Ola Giovana!

      Muito legal sua interação em nosso Blog!

      Sobre a emissão da sua NF, o salão-parceiro emite a NF para o cliente final com o valor total do serviço prestado, independente da cota-parte do parceiro.

      Vamos supor que tenha sido realizado o serviço de corte no valor de R$50,00, logo, deverá ser emitida a NF no valor de R$50,00 para o cliente.

      Na apuração do imposto, pela sua contabilidade, deverá ser tributado apenas a cota-parte por parte do salão!

      Nós atendemos a todo o Brasil, pois trabalhamos com contabilidade digital! Podemos conversar sobre essa parceria?

  3. by Paulo on

    Boa tarde! em relação ao o salão parceiro entendi . o que nao estou entendo é o profissional parceiro faz a emissao da nota somente com o valor que ele recebeu ? no seu exemplo o profissional parceiro emitira uma nota de 250 reais ou emitira uma nota de 500 deduzindo a parte do salão que é de 250? obg

    1. by Deolindo Oliveira on

      Olá Paulo, Boa tarde!

      Obrigado pela sua interação.

      O profissional-parceiro irá emitir apenas o valor equivalente a sua cota-parte!

      Abraços.

  4. by Primo miyazaki on

    Bom dia!
    NA NOTA FISCAL PAULISTANA O CAMPO “VALOR DE DEDUÇÃO” NÃO É HABILITADO PARA O CNAE DE CABELEIREIROS, PORTANTO NÃO É POSSÍVEL DEDUZIR DA BASE DE CALCULO A PARTE Que cabe aos PROFISSIONAIS. ISTO NÃO VAI NOS TRAZER PROBLEMAS COM O FISCO?

    1. by Deolindo Oliveira on

      Olá Primo miyazaki, Show de bola sua interação aqui no Blog!

      Se você é o profissional-parceiro, sua NF será emitida para o salão-parceiro no valor apenas da sua cota parte, pela prestação do serviço. Não deve realizar nenhum tipo de dedução na sua NF.

      Por exemplo: Vamos supor que na sua parceria, os percentuais sejam 50% para ambos. Se você, profissional-parceiro realizou um serviço que custou R$100,00 para o cliente final, você irá emitir uma NF para o salão no valor de R$50,00, que é o correspondente a sua cota-parte. Já o salão-parceiro emitirá um NF para o cliente no valor de R$100,00 e quando for apurar o imposto, a contabilidade fará a dedução da cota-parte já recolhida.

      Qualquer dúvida estamos a disposição.

  5. by danielle on

    gostaria de saber valores da tributaçao do salão parceiro sobre as cotas dele.

    quais taxas incidem . iniciando um negocio do ramo agora

    obrigada

    1. by Deolindo Oliveira on

      Olá Danielle,

      depende bastante do tipo de tributação escolhida para o Salão Parceiro! Normalmente para esse modelo de negócio, é escolhido o Simples Nacional e o recolhimento dos impostos sobre sua Cota-parte é feito através do DASN – Documento de arrecadação do Simples Nacional, através do Anexo III.

      Sabendo que a tabela de tributação que a sua empresa está enquadrada é o Anexo III, então, o cálculo que deve ser feito é o seguinte: receita anual total durante o ano multiplicado pela alíquota indicada. Depois, é só descontar o valor apontado e dividir o valor final pela receita anual bruta total.

      Veja abaixo a tabela:
      Tabela Anexo III - Simples Nacional

      (RBT12*Aliq – PD)/RBT12
      RBT12: Receita Bruta Total acumulada nos doze meses anteriores
      Aliq: alíquota nominal constante (anexos I e V da Lei Complementar)
      PD: parcela de deduzir constante (anexos I e V da Lei Complementar)

      Sugiro que você solicite a ajuda de um contador para realizar o cálculo!

      Atendemos todo o Brasil! Se quiser nossa ajuda, basta responder esse post que entraremos em contato.

      Abraços!

      1. by Elisangela on

        OLA NO CALCULO DO DAS JA COLOCO DIRETO O VALOR DO SALÃO PARCEIRO OU TEM CAMPO PARA COLOCAR A RECEITA BRUTA E DEDUZIR O VALOR DO PARCEIRO PROFISSIONAL MEI?

        1. by Deolindo Oliveira on

          Olá Elisangela, desculpe a demora na resposta!

          Não existe local para incluir a dedução de valores. Basta apenas informar corretamente o valor referente ao salão-parceiro. Fique atenta nos lançamentos nas suas demonstrações contábeis, pois, isso irá garantir a legalidade da sua informação ao fisco.

          Abraços

  6. by Valesca Tabosa on

    Olá, na nota fiscal do parceiro na descrição deve incluir alguma lei que fala do sistema salao parceiro? e na nota do salão devo colocar a cota e alguma lei informado 😕

    1. by Deolindo Oliveira on

      Não há informação na Lei que solicite qualquer menção sobre a própria Lei!
      Na nota fiscal deve constar receitas de serviços e produtos, distinguindo as cotas-parte do salão parceiro e do profissional parceiro.
      Além do salão parceiro, o profissional parceiro também terá que emitir documento fiscal ao salão parceiro, relacionado ao valor de cotas-parte recebidas.
      Um grande abraço!

  7. by nathalia on

    No caso do cabeleireiro ser um dos sócios. desta forma, receberá 50% do serviço prestado, que deverá ser recebido de que forma? o salão deverá pagar os impostos em cima de todo o faturamento dele?

    1. by Deolindo Oliveira on

      Olá Nathalia, desculpe a demora! Não sei por qual motivo, seu comentário ficou perdido na plataforma. Vamos lá.
      De acordo com as informações passadas, se o cabeleireiro for um dos sócios, ou seja, estiverem presentes no contrato social da empresa, estes deverão receber um pró-labore (O que é pró-labore), que é uma espécie de salário do sócio, e que precisa estar devidamente descrito no seu contrato. Os impostos sobre o pró-labore são o INSS e IR, este último depende dos valores pagos aos sócios.

      Além do pró-labore é possível também realizar a distribuição de lucros da empresa. Este não tem incidência de imposto, mas para isso, indico que converse com seu contador para que ele te esclareça como fazer.

      Qualquer outra dúvida estou a sua disposição!!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: